Alimentação Consciente

Há um tempo atrás, li um artigo sobre o pensamento de uma nutricionista francesa chamada Sophie Deram (clique aqui para ler), onde ela criticava veemente, a busca das pessoas pelas dietas.

No final desse post, deixarei um vídeo com uma palestra dela, que me deixou bastante reflexiva… Ela defende que à longo prazo, as dietas são fonte de ganho de peso.

Conforme comentei nesse post, já faz algum tempo que venho me questionando a respeito da minha alimentação e, desde então, venho buscado uma maneira de abandonar essa vida de dietas e seguir meu processo de emagrecimento de maneira mais tranquila e consciente. Pesquisei bastante nos últimos meses, uma maneira de emagrecer sem me submeter à restrições alimentares e com isso, ganhei novos horizontes, que pretendo dividir com vocês…

Muitos especialistas defendem que o cérebro não entende a mudança repentina na alimentação como algo benéfico e que não fazer dieta, é o caminho para viver com qualidade e dentro de um limite e peso que não prejudique a saúde e bom funcionamento do corpo.

Nesse período em que estou em processo de emagrecimento, pude experimentar muitas coisas. Algumas foram boas, outras nem tanto… Mas o que considero mais rico em tudo isso, foi a maturidade que adquiri com essas experiências.

Hoje, eu acredito na aceitação de todas as formas corporais, desde que haja saúde emocional e amor-próprio por trás.

Vejam bem: isso não tem nada a ver com apologia à obesidade, ok? Apenas defendo o direito da pessoa ser quem ela é, sem cobranças externas.

A busca por um corpo bonito deve partir de maneira saudável e por vontade própria, não por imposição dos outros.

E tenho convicção de que esse é o primeiro passo para grandes mudanças. Por isso, entre os posts sobre o Programa Pense Magro, vou começar a intercalar mais posts sobre minhas descobertas. Estou com muita vontade de escrever nos últimos dias, sabe? Então, aproveitarei essa fase! rs

Fiquem com o vídeo da Sophie… espero que gostem! <3

Fé em Deus e pé na taba!

Com amor,

Cintia Milanese

5 Comentários


  1. Estava pensando nisso esses dias. Neste novo processo de emagrecimento eu não estou com a cabeça ‘proibido x’. E, provavelmente por esta razão, eu não estou com ansiedade/compulsão – problemas comuns que sempre tive, especialmente por doces.

    Beijos!

    Responder

  2. Muita coisa a se pensar, né? Atualmente me questiono muito sobre o que é restrição dentro da minha ideia de dieta, bem como tenho questionado todas as minhas crenças alimentares, velhas e novas… e de tudo, só sei que eu estou dando um basta à briga com o corpo. Emagrecimento agora envolverá felicidade, autoconhecimento e amor próprio…

    Suas postagens têm o dom de nos fazer refletir, e isso é tão bom!

    Esperando mais posts com as suas “descobertas”… rsrsrsrs

    Beijos!

    Responder

    1. Oi, Mi!
      Fico tão contente com seus feedbacks! <3

      Temos sim que pensar, questionar, experimentar… só assim a gente acaba encontrando um equilíbrio! 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *