Esclarecimentos – Porque evitar certos alimentos?

Olá, magreletes e magreletos!
No meu último post (aqui), recebi comentário de duas leitoras (Rachel e Paula), a quem gostaria de esclarecer o seguinte: Eu concordo com vocês em relação a – não devemos deixar de comer o que gostamos quando iniciamos uma reeducação alimentar

Uma mudança de hábitos por reeducação alimentar, deve ser trabalhada dia a dia, para que possamos fazer escolhas mais saudáveis e tomar o controle de nossas vidas, comendo também de maneira controlada. E eu sei de tudo isso, porque passei por todo o processo de reeducação alimentar e nesse processo, emagreci 20 kg comendo de tudo.

No post anterior, a mensagem foi colocada de maneira especial às pessoas, que assim como eu, sofrem de Compulsão Alimentar. Quando iniciei o meu processo de emagrecimento, procurei os comedores compulsivos anônimos e lá, compreendi que os obesos compulsivos são pessoas doentes, que precisam de ajuda, acompanhamento e o mais importante, entendi que emagrecer para quem sofre de compulsão, NÃO requer apenas “força de vontade”. A compulsão é uma doença que somente quem passa compreende. Já vi muita gente apontar o dedo em direção a pessoas obesas e dizer: “ela não tem força de vontade” – não… uma pessoa compulsiva tem sim, vontade de emagrecer. As que buscam apoio de alguma forma, estão tendo força de vontade, sim! Porque não é nada fácil se expôr, enfrentar seus medos, sua vergonha e ir pedir ajuda. E uma vez ajudados, aprendemos que é necessário identificar os alimentos que nos causam compulsão e evitá-los enquanto estivermos em tratamento. Entenderam, meninas? Não é deixar de comer para sempre e só voltar a comer quando emagrecer. É voltar a comer o que gostamos, quando finalmente estivermos com a mente fortalecida. Quando a comida parar de ser um pesadelo para nós. É claro que eu como umas 3 ou 4 bolinhas de brigadeiro de vez em quando… exerço o meu auto controle quando tomo cerveja ou quando como batata frita. Contudo, foi um longo processo até conquistar essa ‘liberdade’. Não sei ainda se estou pronta para fazer uma panela de brigadeiro e não devorá-la.
Quando finalmente eu me sentir pronta para preparar uma panela de brigadeiro e saber que NÃO vou comê-la inteira… Que eu vou conseguir preparar as bolinhas, comer algumas e levar o restante para a reunião de amigos do dia seguinte, nesse dia estarei curada!

A comida é como uma droga para quem tem compulsão e não fui eu quem inventou isso. Foram especialistas que fizeram testes e pesquisas de anos, até compreenderem que uma compulsão alimentar, torna certos alimentos uma necessidade na vida de respectivas pessoas. E essas pessoas, uma vez em contato com esses alimentos, não conseguem mais parar. Conseguem visualizar a semelhança com um viciado em cigarro, álcool ou outras drogas?

Então é isso, meninas… espero que tenham compreendido agora, pois estava falando de mim, para as magreletes que também sofrem de compulsão 😉

E Paula, adorei as dicas sobre estipular 1 dia da semana… já faço isso em relação a um monte de coisas… não se preocupe, não vi o comentário de vocês como uma crítica, compreendi o que ambas quiseram dizer e resolvi esclarecer nesse post, para vocês compreenderem os meus porquês hehehe

Fé em Deus e pé na taba!

11 Comentários


  1. Oi querida, me identifiquei muito com as suas palavras, acho que vou mostrar esse texto pra todos que falam pra mim que eu não tenho força de vontade de parar de comer. É muito complicado isso de sofrer de compulsão, que bom que você já está num estágio onde consegue resistir mais aos gatilhos. Boa semana. Beijo beijo.

    Responder

  2. Hoje acredito que somente quem consegue atingir um certo nível de controle alimentar, consegue compreender o que a comida significa. Muitas pessoas fazem regimes e voltam a engordar, mas não chegam a atingir o processo de reeducação alimentar e compreender a parte psicológica da comida em seu organismo. A gordura é sim uma doença e para mim, ex fumante, hoje eu trato exatamente como trato o cigarro. para de fumar dia a dia…todo dia eu tenho que me lembrar que não fumo mais…e da mesma maneira é com relação a comida…da mesma forma eu lembro que hoje eu sou magra, que hoje eu não tenho compulsão…que eu não preciso comer um bolo inteiro para me sentir satisfeita…mas isso só acontece com o tempo.Não é um processo de reeducação alimentar de 3 meses que muda a sua maneira de pensar e agir…somente depois de um ano, a gente pode falar que estamos iniciando um processo de reeducação alimentar para sempre. Hoje levo meus filhos ao mc donalds e não preciso comer nada…ou só chupo uma casquinha que gosto…levo meu filho no carrinho de cachorro quente e fico admirada por não sentir vontade comer um hot dog completo com bacon, catupiry e tudo o mais…mas tb sei, que tem alimentos que evito fazer pq sei que não terei um controle tão bom…por isso quando faço um bolo eu já divido, embrulho e congelo…doce de leite, esse mês eu consegui não comprar, pois sei que como o vidro todo de colherada…em um dia…então eu tenho consciência disso, prefiro não comprar…e assim vai…a gente chega lá…bjão…uma boa semana…

    Responder

  3. Bom dia Cintia

    Me identifiquei muito com o post porque eu sou uma compulsiva e realmente percebi que quando estou ansiosa ou deprimida a compulsão vem com força total. Sua ajuda está sendo fundamental para meu processo de cura!!! rsrsrsrsr uma ótima semana e bjos
    Ah estou em provas mas assim que terminarem (semana que vem acaba) voltarei a te mandar os relatórios com frequencia desculpe (mas a RA continua firma tá?)

    Responder

  4. Muito bom esse seu esclarecimento, vc disse o que muitas querem dizer p certas pessoas e não sabem como, valeu…

    Responder

  5. Oi Cintia, entendo as suas questões. Também sou compulsiva, inclusive frequento o cca, e sei que perto de alguns alimentos gatilho, que me despertam a compulsão, eu não posso chegar nem perto.

    Estamos juntas!

    Responder

  6. Realmente, existem coisas que apenas nós sabemos que não é fácil dizer não, mas é necessário. Eu tenho alguns itens, no qual o chocotone faz parte, que eu preciso me afastar. Sei que se eu comer um pedaço de chocotone eu como ele inteiro, por isso preciso trabalhar minha mente pra mudar.

    Lindo o texto, =))

    Boa semana pra voce e beijao!

    Responder

  7. Bão, eu faço lá minha panela de brigadeiro de vez em quando para marido e eu. Dura dois dias. Eu tinha compulsão por algumas coisas mas doce não era uma delas, então, 'tá indo. O que eu tinha compulsão, cortei por um mês ou dois para depois voltar, se desse vontade. Hoje, eu posso dizer que estou livre da compulsão e larguíssima escala. Mas, como já mencionei em algum lugar por aí, pode acontecer algum episódio…a média tem sido a cada dois meses, mais ou menos, mas estou no caminho para me livrar disso. De qualquer maneira, consegui estabelecer um limite para mim e acabo comendo de tudo um pouco. Mas cortei bastante coisa por achar que não valia a pena nem manter por causa do gosto. Mas são coisas industrializadas.

    Responder

  8. Mais uma vez concordo com vc!
    Eu por exemplo neste findi me deparei com uma travessa de batata-frita num happy hour com amigos, e por não estar ainda preparada para enfrentá-la me vi em compulsão… é triste isso… vc se esforça a semana toda para seguir a RA, para mudar seus hábitos mas na hora do aperto vc cai em compulsão. Estou em tratamento. estou me ajudando e sei que vou conseguir vencer essa batalha contra a compulsão.
    Boa sorte pra todas nós!
    Força sempre!
    Bjssss

    Responder

  9. Oi querida

    Cada caso é um caso, em condições normais é possivel comer algumas coisas consideradas proibidas, mas pra quem tem sobrepeso e obesidade são estas pequenas coisas que fazem um grande estrago. De docinho em docinho vamos subindo na balança e se enganando.

    Acho mais fácil não comprar estas coisas que não podemos nem precisamos comer do que comprar e tentar resistir a comer só um pedacinho.

    Gosto é uma questão de costume, quanto menos bobagem você come, menos vontade dá de comer.

    O problema é que as pessoas não querem compreender que pra perder peso você precisa abrir mão de algumas coisas no inicio e outras ate pra sempre, demorei pra entender isso também, temos que fazer uma reprogramação mental e mudar de dentro pra fora mesmo.

    Mudar é muito dificil, mas depois que a mudança vira um habito rotineiro da vida fica mais facil.

    bjs e sucesso ai!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *