Nutrição Comportamental – Sob o Olhar da Nutri

Oiê!!!

Hoje eu estou muito feliz em trazer para vocês a perspectiva da terapeuta nutricional, Nathália Petry, sobre como é o trabalho da nutricionista comportamental. Espero que gostem… 🙂

A Nutrição “tradicional”, vamos dizer assim, pauta seu trabalho na melhoria da qualidade nutricional da alimentação do indivíduo, considerando seus dados clínicos, bioquímicos e antropométricos, bem como hábitos alimentares e culturais e fatores financeiros do indivíduo, de modo a promover ou reestabelecer a saúde. A Nutrição com abordagem comportamental vai além disso. Ela busca entender o relacionamento que o indivíduo possui com a comida e com o corpo, bem como todos os fatores que estão por trás da sua alimentação, com o objetivo de reestabelecer um relacionamento saudável com a comida e com o corpo. Eu costumo dizer que nós não focamos só “no que” comer, mas no “como comer”.

Este tipo de abordagem, falando agora na minha prática profissional, acaba tendo outro formato, o qual é baseado em conversas, dinâmicas, reflexões e exercícios, que levam o indivíduo a se auto conhecer, a ouvir o seu corpo, a fazer as pazes com os alimentos e a entender como ele se relaciona com a comida. Nós também não focamos em perda de peso, pois entendemos que esta é uma consequência do relacionamento saudável com a comida, e nem prescrevemos dietas ou cardápios, porque procuramos incentivar a autonomia alimentar do indivíduo.

O objetivo da abordagem está realmente no reestabelecimento de um relacionamento saudável entre o indivíduo e a comida. O nosso foco está em combater o terrorismo alimentar e a insatisfação corporal proveniente da imposição dos padrões de beleza, e em promover um jeito diferente de pensar a alimentação: uma alimentação sem culpa e sem medo; uma alimentação livre de dietas e que compreende os sinais internos do corpo; uma alimentação prazerosa, que te respeita e é pautada em liberdade.”

Para compreender melhor porque as dietas não funcionam, assistam o vídeo que a Nathália gravou, explicando o que a dieta restritiva faz no organismo:

Gostou do artigo, visite redes sociais da nutri Nathália: Fanpage | Canal

Com amor,

Cintia Milanese

3 Comentários


  1. Legal! Muito parecida com a abordagem da minha nutri Ana Perdigão! A diferença é que ela tbm é psicanalista. Inaugurou agora um canal no yt!!

    Que bom que os nutris estão mais conscientes de que dieta não funciona! Bem que podia ser assim com todos!!!!

    Responder

    1. Olá, Raphaela, seja bem vinda!
      Confesso que a abordagem psicanalítica não me agrada. Como estudante de psicologia, tenho as minhas críticas… mas acompanho o trabalho da Ana e gosto muito dela. A Nathália e a maioria das nutris comportamentais que conheço, se pautam em uma estrutura cognitivo-comportamental e usam algumas ferramentas bacanas como meditação Mindfuness e ACT, que é a terapia do compromisso e autoaceitação. Independente da vertente dos trabalhos, acho maravilhoso que as nutricionistas estejam indo para essa vertente. Beijos e volte sempre.

      Responder

  2. Sabia que eu tb não gostava? Mas aí dei um crédito pra Ana. Pq quando comecei com ela foi só na parte nutricional. Aí que ela viu a necessidade de análise. Disse que eu poderia fazer com ela ou com qualquer outro analista. Aí lembro que falei q não gostava de psicanálise. Ela perguntou o pq e foi conversando comigo. Resolvi dar uma chance e hj eu amo. Kkkkkkkkkk Não sei se tem tb a questão de ser ela, pq ela é muito Boa, tranquila, te faz pensar, e ela não tem aquele ar de psicanalista classico/ortodoxo. Ela sem9re fala “a psicanálise tem que evoluir de acordo com a sociedade”.

    Ela tb faz mindfulness, trabalha com a alimentação consciente e intuitiva. É muito legal. Beijão pra vc!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *