Nutricionista Comportamental – Minha Primeira Consulta

Olá, Magreletes, tudo em “riba” por aí? Espero que sim! Finalmente consegui parar para contar como foi Minha Primeira Consulta na Nutricionista Comportamental.

Tenho falado muito sobre isso no Snapchat (@cintiamilanese – segue lá!), sobre minha nova rotina e também, as novas descobertas a respeito de emagrecimento e transtornos alimentares… Bom, acredito que antes de mais nada, cabe aqui explicar o que é a Nutrição Comportamental e como essa abordagem pode fazer a diferença no tratamento da Compulsão Alimentar.

 A ciência está em constante evolução, mas ainda assim, a obesidade vem crescendo à olhos vistos. Não só a obesidade, há um crescimento assustador de pessoas com distúrbios alimentares, problemas de baixa autoestima, distorção de imagem e um péssimo relacionamento com a comida e com o corpo, principalmente entre nós, mulheres; inclusive, escrevi um pouco mais sobre isso, no meu artigo do site “O Psicólogo Online“.

–> Clique para Ler: Como Anda a Sua Relação Com Seu Corpo?

Contudo, com a expansão da internet e a inclusão digital, expande-se também uma visão restrita e estereotipada do que é ser saudável ou, do que é ter uma vida saudável. Há uma falsa crença de que existe “saudável” e “não saudável”, assim como alimentos “bons e ruins”. O terrorismo nutricional está em toda parte e o ato de comer que gerava tanto prazer, hoje gera muita culpa.

Isso ocorre por um motivo bem óbvio: INTERESSE!

Interesse da indústria alimentícia, interesse das revistas de moda, interesse dos programas de TV, interesse de quem enriquece oferecendo programas de emagrecimento.

A Nutricionista Nathália Petry, que assina o projeto “De Bem Com Meu Prato” costuma dizer o seguinte: “O sistema de dietas é muito inteligente; porque ele NÃO FUNCIONA e ainda faz parecer que a culpa é sua!

Eu sempre detestei ir à nutricionista, porque me sentia mal e pressionada e o que me chamou a atenção na Nutrição Comportamental, é que a abordagem promove a mudança de comportamento, fazendo-nos compreender como funcionamos… fazendo-nos entender o que são as crenças, pensamentos, sentimentos e comportamentos que fazem com que a gente tenha uma relação conturbada com a comida ou com nosso corpo.

Portanto, defino a abordagem da nutri comportamental como uma orientação nutricional fundamentada em estratégias de aconselhamento nutricional.

Eu estou participando de um programa de nutrição, que promove saúde e bem estar na obesidade. Esse programa é composto por exames, entrevista motivacional, aconselhamento de auto-aceitação, técnicas de terapia cognitivo-comportamental, incentivo ao comer intuitivo e com atenção plena, que têm a finalidade de me possibilitar uma mudança real e consistente do comportamento alimentar destrutivo em que me encontro.

Tudo o que mais quero, é não sentir mais culpa ao comer.

Dito isso, vamos ao que prometi lá no snapchat:

A nutricionista solicitou que eu preenchesse um diário alimentar / emocional, até a próxima consulta (que será nesta sexta-feira). Vou disponibilizar abaixo para vocês.

Clique na imagem para ser direcionado(a)!

Diário Alimentar e Emocional_www.cintiamilanese.com.br
Faça Download Clicando Aqui!

Então é isso, galera… espero que tenham gostado do post e qualquer dúvida, deixa nos comentários que eu vou pedir ajuda das nutris comportamentais que conheço, para responder, ok?

Fé em Deus e pé na taba! 🙂

Com amor,

Cintia Milanese

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *