Obesidade é a perda da alma

“Obesidade é a perda da alma!”

Eu ouvi essa frase da terapeuta holística com quem estive me consultando há alguns meses atrás…  ela me explicou que cada dor que a gente vive, vai arrancando “pedacinhos” da nossa alma pelo caminho… E que quando há muitos fragmentos nossos perdidos no passado, o resgate deve ser feito, porque senão, tornam-se compulsões, provindas das nossas necessidades emocionais.

Dando continuidade a essa linha de raciocínio tão poética que ela me trouxe, quero dividir com vocês algumas reflexões…

Enquanto crescia, passei por tantos momentos perturbadores, foram tantas feridas emocionais, que acabei prendendo um bocado de mágoa, sabe?

Eu deixei um pedacinho da minha alma em cada chinelo que calou meu choro, em cada prato de comida que fui obrigada a comer à força, eu deixei um pedacinho da minha alma, no pai que me negou o convívio, em cada abuso ou ameaça e principalmente, em cada “culpa” que me colocaram, todas as vezes em que fui a “vitima”.

A gente tem mania de bater no peito uma falsa santidade, já repararam? Em tese, ninguém deseja o mal, ninguém sente ódio, todo mundo sabe perdoar… A gente não admite que deseja que fulano se foda, porque é “feio”. A gente não diz que sentiu ódio e também não admite que não perdoou alguém, porque sabemos que vamos ser julgados. E porque? Porque queremos ser aceitos!

Esse desespero de ser aceito, faz com que nos rendamos ao medo de que essa sociedade hipócrita na qual vivemos, nos exclua.

“(…) Sorrir… vai mentindo a tua dor e ao notar que tú sorris, todo mundo irá supor, que és feliz!”

Se até a música do seu cantor favorito te aconselha assim, quem pode te culpar?
Não há nenhum glamour no sofrimento… ninguém quer saber dos bastidores, não é? Daí a gente cresce com tudo isso preso e inacabado… Suas mágoas consomem tudo aquilo que antes te preenchia e você vai ficando vazia de si mesma. Com o tempo, vem a necessidade de preencher-se novamente, mas foram tantos fragmentos deixados por aí, que fica difícil reencontra-los sozinha. Daí, você come, consome, compra… As compulsões nossas de cada dia, estão ligadas a gatilhos emocionais. Expressamos na comida a nossa dor, os nossos medos, as nossas angústias e enquanto você não se conscientizar disso, viverá essa batalha infinita contra a balança.

Se eu pudesse aconselhar cada amiga que sofre com a obesidade, pediria para que ela se questionasse:

– Do que você se protege?;
– Do que você tem medo?;
– Do que você precisa?;
– Porque você não se aceita?;
– Quando foi que deixou de se amar?;
– Quem você quer mandar ir à merda?;
– Quem você precisa perdoar?

Quer emagrecer? Trabalhe o autoconhecimento.
Se ame, se conheça. Emagreça como consequência!


Fé em Deus e pé na taba!

Com amor,

Cíntia Milanese

12 Comentários


  1. Como é bom começar a semana lendo um post desses! E como é bom me identificar!

    A cada palavra lida me lembrei de mim, dos áudios do Gasparetto (ouvindo e refletindo), lembrei das imposições sociais que eu e milhões de pessoas temem não respeitar…

    Se reagatar, pedacinho a pedacinho, pra mim, tem sido indescritível. Ora mágico, ora engraçado, várias vezes dolorido… Mas sou grata! Porque sei que sou abençoada por pelo menos saber que há partes de mim por aí…

    E grata por ler um post assim tão humano quanto o seu!

    Obrigada!!!!

    Beijos!

    Responder

    1. Oi, Michele, seja muito bem vinda!
      Fico bastante feliz pelo seu feedback. Essa reflexão tem me ajudado muito a compreender as coisas que acontecem comigo. Também amo o Gasparetto. Aprendo muito com ele. Volte sempre. Beijinhos e boa semana.

      Responder

  2. Adorei sua reflexão, realmente quando perdemos ou deixamos sofrer, pedacinhos se perdem, e na ânsia de nos encontramos “abocanhamos” muitas coisas.
    Bjo.

    Responder

  3. Tem um áudio aquele vídeo do Gaspa do Encontro Marcado ée um áudio que fala exatamente da questão dos pedaços da alma que a gente deixa por aí, e ele ensina como pegar de volta. É bem bacana.

    Responder

    1. Eita, eu vi tantos já… não lembro se vi esse, amiga, me manda o link por favor? Eu vi um que ele dá bronca na gordinha (me serviu também) rs…

      Boa semana, lindona! Beijinho.

      Responder

      1. Eu tenho pra mais de 100 de áudios dele baixados do You Tube e, como este não é um que ouço com frequência, não sei qual é de cabeça porque eu mudo o nome dos áudios para algo que me diga respeito. Eu ouço sempre e se achar qual é, te digo ou te mando por email, se der. Beijocas

        Responder

  4. Oi querida!
    Vim retribuir a visita e agradecer suas palavras. Agora o que está martelando na minha cabeça é como colocar fotinha no avatar! hehehe
    Forte abraço
    Mariza

    Responder

    1. Mariza, minha linda! Seja muito bem vinda no meu humilde cantinho… 🙂
      Para configurar a foto no seu avatar, basta interligar sua conta do Gravatar no WordPress. Você coloca a foto que quiser e sempre que comentar em qualquer blog, a foto aparecerá! Bj

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *