Pense Magro | Carta do Terapeuta #2 – Por Cadu Borbolla

Oi Cintia, tudo bem?

Na mensagem anterior minha intenção era que você realmente entendesse o Pense Magro e te dar algumas coisas para refletir. Mas eu não falei de algo importante que é, a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC). Não tem como falar de Pensar Magro deixando isso pra lá. Seria apenas “mais do mesmo” e isso, a indústria do emagrecimento já está cheia.

A TCC é uma abordagem que “evoluiu” da Análise do Comportamento, tem um pouco de humanismo na base e se inspira em varias linhas. Tem ferramentas do Comportamental, Gestalt, Cognitivismo e o Aaron Beck (pai da teoria), acredita que haverá uma terapêutica integrativa no futuro e… (isso é papo de terapeuta / psicólogo, né? deixa pra lá – risos) 😛

O que acho legal você saber é que a proposta no livro, TCC para emagrecer, já tem uma vasta base de pesquisa científica e é eficiente para o emagrecimento.

Se você fosse no consultório de uma terapeuta cognitivo-comportamental, ela iria te explicar detidamente a proposta, como tudo funciona, a trajetória e o que você vai aprender e fazer. O livro da Beck pode parecer um “punhado de exercícios”, mas é uma construção terapêutica e existe uma teoria, técnicas e ferramentas importantíssimas nele para realmente você se ajudar.

Nos primeiros capítulos do livro você recebe uma visão geral. Mas, na prática, a maioria das pessoas estão tão ansiosas para emagrecer, que lê aquilo voando e não entende a essência da coisa. Por isso, acabam dando valor apenas àquilo que acha conveniente e deixa de lado coisas essenciais como o elogio ou a leitura assídua dos cartões de enfrentamento!

Ah…! Se você soubesse como se elogiar é importante! Como o elogio ajuda a estabelecer padrões neurológicos novos… Nunca deixaria de dizer boas palavras para si mesma! (Isso é uma tarefa que percebi que se dá pouca atenção e as pessoas não entendem).

No quesito elogio, vi muita gente simplesmente achando que elogiar é como “pensar positivo”. Não percebem que na verdade, todo elogio precisa ser realista e a intenção é que você se elogie pelo que faz por si (cada conquista, por menor que lhe pareça). Olhar para o espelho e dizer “Eu sou Linda!” pode ser legal, desde que você saiba exatamente o que acha lindo. Mas se você está trocando o “feia” pelo “linda” simplesmente para tentar acreditar nisso, então está preparando uma cilada sem perceber.

Cilada: A pessoa se acha feia e não consegue ver nada de bonito. Repete um punhado de vezes “Eu sou linda”, “Eu sou linda”, “Eu sou linda” e no inicio isso parece muito bom, mas o problema que surge é a resposta que vem quando você está frágil (Na TPM, por exemplo): “Que Bobagem! Linda o Escambau! Eu estou horrorosa!”, “Estou tentando me enganar!”, “Só eu acredito nesta beleza, e daí?!” e etc…

Pensar Magro NÃO é ser irrealista, ser Pollyana, ou coisa do gênero. Se você se olha no espelho e está 30 kg acima do peso ideal, não é real dizer que você é magra, não vai te fazer bem. Mas se rotular com nomes feios tão pouco. A realidade é uma só, e a forma como você interpreta e se trata é que vai fazer diferença. Então, apesar de você estar 30 kg acima do seu peso ideal, se for capaz de enxergar algo bom em si, vai ser ótimo. Melhor ainda, se você se lembrar porque está no programa Pense Magro e se der mérito por cada avanço nele, em vez de ficar focada apenas no que parece um problema. Você pode realisticamente olhar para seus avanços. Se fizer isso, não estará “Pensando Positivo”, mas realisticamente e sem ciladas possíveis.

PS: Nada contra o pensar positivo. Pelo contrário, acho que o otimismo é importante. Mas o otimismo não deve tirar o senso de realidade que temos. Assim, evitaremos a auto-cobrança e os desvios do caminho. Afinal, “Eu vou emagrecer”, “Eu vou emagrecer”, “Eu vou emagrecer” é implantar esperança, mas não agir adequadamente para chegar aí é o prenuncio de um momento de auto-tortura.

São muitos detalhes, né?

Um livro, não substituí um profissional, mas se for aplicado com cuidado, você terminará este programa feliz, satisfeita, confiante e entendendo uma nova forma de lidar consigo.

Lidar consigo é o “pulo do gato”! Muitas pessoas podem ler este programa achando que estão aprendendo a lidar com a comida, mas não é só isso, lidar com a comida é uma parte da história. Essencialmente para Pensar Magro e ter um peso saudável você precisa lidar consigo e não com a comida apenas.

A TCC é baseada em uma estrutura bem simples e que é abordada no livro, de forma também simples e funcional, afinal a intenção é ajudar e não formar terapeutas! 😉

Esta estrutura diz que nossos comportamentos (comer muito, comer desregradamente, não se exercitar e etc), tudo isso é um efeito de nossas emoções (Raiva, Medo, Tristeza, Angústia e etc).

Mas, como surgem estas emoções? Elas são disparadas por idéias em nossa cabeça.

Um Exemplo: Uma pessoa trouxe um doce para você, então você pensa “Nossa que lindo, se eu não aceitar, ela vai ficar chateada!”, então você sente uma certa angústia e aceita o doce.

Na Vida (Amiga oferece Doce) –> Eu, penso “Tenho que aceitar!” –> Então, eu sinto (Angústia) –> Por isso, eu ajo (Aceitando o doce).

Até que sejamos capazes de reformular nossas ideias diante de certas situações, acabaremos tendo atitudes que nos geram alivio, como comer ou beber, mas que posteriormente trazem sentimentos e consequências ruins.

Ok!? Então se você souber o que pensar, tudo vai ficar bem? Não! Não basta apenas dizer o que pensar. O Programa vai te mostrar caminhos, formas de pensar, mas é preciso que você assuma o controle e ele te ajudará a encontrar um jeito TODO SEU de pensar diante de qualquer situação. Para que você se priorize de maneira amorosa e realista.

O programa do livro propõe 6 semanas, ou 42 tarefas; Não é exatamente o tempo que importa, mas a prática consistente do que ela propõe.

É claro que ninguém emagrece sem mudar o comportamento, então a Beck dedica energia para mostrar o comportamento novo, implantá-lo e cuidar do ambiente, alinhando tudo com um pensamento renovado que vai se desenvolvendo passo a passo.

As 2 primeiras semanas são especialmente importantes para desenvolver uma base de comportamentos básicos necessários e também se fortalecer e preparar para as 4 outras semanas que são mais desafiadoras.

Sem entrar em questões técnicas, gostaria de destacar o primeiro passo para você no programa. Cumprir exatamente e criteriosamente tudo que é pedido nas 2 primeiras semanas.

Antes de começar uma jornada desafiadora o que fazemos? Gastamos toda a nossa energia? Buscamos nos desgastar o máximo possível?

É claro que não! Nós nos fortalecemos e buscamos ganhar resistência!

Então saiba que cada tarefa tem sua razão e importância, por isso, o pedido do programa para que você apenas se prepare para sua dieta, sem fazer dieta.

De forma bem simplória, posso dizer que você, fazendo isso, estará criando um ciclo virtuoso de força e resistência que é imprescindível. E, a cada tarefa cumprida você estará mais forte, mais próxima de uma postura interna melhor e mais feliz.

A consequência desta postura será se sentir bem e ter comportamentos que você vai admirar! Já pensou como será bom você se admirar de verdade? Sem nada e nem ninguém te estimulando a isso? Você sozinha se sentir super bem consigo?

Sim! Isso é possível! Até eu fico empolgado quando penso que as pessoas podem conseguir isso. Principalmente sabendo que muitas vezes que quem quer emagrecer, está há muito tempo presa na autoestima baixa.

É totalmente possível sair desta prisão, e, por exemplo, não comer algo que gosta e se sentir feliz e orgulhosa! Quando o pensamento está alinhado com suas necessidades, é fácil ficar bem e até se orgulhar nestas situações, porque o auto-amor está presente.

Para chegar nisso, primeiro você se fortalecerá nas 2 primeiras semanas, depois ganhará habilidades mais refinadas na 3ª semana. Na 4ª e 5ª semana, você estará trabalhando mais efetivamente, com seu pensamento para na 6ª semana, se preparar para incorporar e viver não apenas com um pensamento magro, mas rumo à um corpo esbelto e, também para o AMOR! <3

Acredite! Esta é uma Jornada de Amor! E se você der valor a cada passo, de verdade, vai viver mais amor!

Bom, Cintia, espero ter te dado uma base geral de tudo. Se você tiver dúvidas especificas me fale. Dentro deste livro tem assuntos que você vai precisar dar atenção especial, ok? Conforme formos nos falando eu vou também escrever sobre estes assuntos, porque assim, você terá oportunidade de ler e reler. 🙂

Bora começar?!

Cadu Borbolla

Obs.: Conforme comentei nesse post, Cadu é terapeuta transpessoal e amigo que está me ajudando com o processo de emagrecimento. Espero que a carta que ele me escreveu, tenha sido útil também para vocês… Beijinhos!

12 Comentários


  1. Só li verdades. Além da dificuldade em emagrecer, tenho dificuldades em terminar o que comecei, o que fez com que eu não terminasse de fazer as tarefas do livro Pense Magro, o texto me fez refletir melhor sobre como o livro realmente nos ajuda muito, mas depende NÓS darmos a devida atenção a todas as tarefas.
    Obrigada, estou adorando a série de posts!
    Bjos

    Responder

  2. Oi, Erika, querida!
    Cada feedback desse me deixa muito contente, porque eu queria exatamente dividir o processo que estou passando, com pessoas que tivessem histórias parecidas nesse sentido. Fico muito contente de estar sendo útil enquanto faço algo de bom por mim… Um beijo e gratidão por acompanhar. 🙂

    Responder

  3. Uau! Ontem resolvi retomar meu projeto de emagrecimento com base no pense magro
    (livro que tenho faz séculos e nunca passei da 3ª semana), passeando pela blogsfera venho parar aqui e fico pensando se é mesmo apenas uma feliz coincidência… Vou junto com você! Rumo a saúde que desejo e necessito! Sucesso!

    Responder


  4. Fiz terapia por muitos anos (uns 12), e só durante uns 3 anos (os últimos) eu fiz com uma terapeuta que seguia a linha cognitivo-comportamental. Valeu mais que os 12 anos inteiros juntos. Foi ótimo! Claro que, hoje em dia, penso que talvez o maior diferencial tenha sido eu mesma – a disponibilidade interna, a receptividade pra efetivamente mudar. Mas o apoio que tive na terapia fez toda diferença!

    Amei essa frase: “Quando o pensamento está alinhado com suas necessidades, é fácil ficar bem e até se orgulhar nestas situações, porque o auto-amor está presente”. É o que tenho buscado todo santo dia: congruência com meus pensamentos/sentimentos/ações.

    Posts incríveis!
    Beijos!

    Responder

    1. TCC é muito eficaz mesmo. Sou suspeita a falar, sabe? Porque eu acredito muito nessa linha e me identifico! Mas você está certa, Mi… a grande mágica está em nós mesmas. Está relacionada à nossa maturidade, abertura e boa vontade de fazer as coisas do jeito que queremos.

      Bem vinda, sempre! Amo seus comentários. 🙂

      Responder

  5. Cintia querida por culpa sua e so sua rsrs começei a me consultar com o cadu! Ele é ótimo estou adorando encontrei ele aqui lendo seu blog então queria agradecer muito por compartilhar! Também preciso sair da compulsao alimentar mas a abordagem comigo está sendo diferente da sua (mesmo pq cada caso é um caso) então super recomendo o Cadu também!

    Responder

    1. Jaciele, fico muito feliz com o feedback, viu? Cadu é um excelente profissional. Não tenha dúvidas de que está em ótimas mãos. Ele tem me ajudado como há muito tempo ninguém me ajuda… 🙂

      Um beijo e continue acompanhando minha saga, tá? Bj

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *