Quem cala, engorda!

Ansiedade acorda em nós, uma sensação muito ruim, que nos rouba o sortilégio de saber, que nada está pronto. Que a vida é e está em constante movimento, construindo-se o tempo todo, não permitindo que tenhamos controle sobre ela.

Há pouco tempo, eu tomei consciência de que eu vivo ansiosa, por sentir muitas saudades do passado e, por pensar em demasia no futuro.

O erro está justamente em querer controlar o incontrolável. De querer ter de volta aquilo que já se foi. De ter medo de abrir uma nova página.

Ter receio do que te aguarda no futuro é absolutamente normal. Somos seres humanos e como tal, estamos sujeitos a qualquer momento sermos submetidos ao sofrimento. Sofrimento causa dor. E vamos combinar, quem quer sentir dor né, gente? É perfeitamente normal.

O que não é normal, é potencializar esse medo à ponto de deixar de viver, deixar de ser você…

E assim como o medo, calar-se também gera ansiedade. E dor.

Demorei alguns anos para conseguir compreender que a obesidade em que me encontro e, a falta de autoestima que a depressão me trouxe, foram desencadeadas devido à falta de nutrição afetiva e também, por culpa dos resquicios de investimento libidinal, sofridos na infância. Para todas as situações, eu simplesmente me calei. E ainda me calo…

Será que um dia aprenderei a lidar com isso?

Há uma regra fundamental quando se vive como nós estamos a viver – em sociedade, porque somos uns animais gregários – que é simplesmente não calar. Não calar! Que isso possa custar em comunidades várias a perda de emprego ou más interpretações já o sabemos, mas também não estamos aqui para agradar a toda a gente. Primeiro, porque é impossível, e segundo, porque se a consciência nos diz que o caminho é este então sigamo-lo e quanto às consequências logo veremos.  – “Uma Longa Viagem com José Saramago”.

7 Comentários


  1. Cintia, se autoconhecer é um passo fundamental para tentarmos superar tudo aquilo que nos segura na vida, que nos impede de sermos nós mesmos em toda a nossa autenticidade. Muitas vezes nos calamos numa tentativa de fazer com que aquilo não exista, não é mesmo, afinal, se não falarmos é como se não existisse. Só que não é assim, e vc sabe disso. É difícil e doloroso reconhecer e expor aquilo que nos intimida em nós mesmos, mas é essa busca interior que nos proporciona crescimento pessoal e, para algumas pessoas como você, uma busca pelo melhor delas mesmas!! Você consegue! Beijo de coração!

    Responder

    1. Você sintetizou muito bem, Vivi: … nos calamos numa tentativa de fazer com que aquilo não exista. É bem isso. A luta é para me libertar dessas amarras… Bjs

      Responder

  2. Cintia Seabra Psicologa e coach de emagrecimento diz em um video, que ansiedade é excesso de futuro e eu passei a refletir sobre isso e tenho buscado controlar minha ansiedade, não é facil, mas tenho me sentido melhor melhor. O emagrecimento tem vindo, de forma lenta, mas tem.

    Responder

  3. ₢intia sou muito ansiosa. Quando vi seu post no face com essa revista te perguntei se estava nas bancas e ja comprei. To lendo pra ver se consigo acalmar minha mente e meu corpo, porque infelizmente nunca vou conseguir controlar as coisas e sabewr de antemão o que virá então meu sofrimento é vão. Vamos que vamos, aprendendo sempre. bjs

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *