TAG | Vida Saudável

A Camilla Pires do blog Pensando Magro, elaborou uma tag com 16 perguntas, levando em consideração as perguntas que ela mais recebe de suas leitoras e, que para nós que temos blog, é muito comum receber das pessoas, principalmente aquelas que estão entrando em contanto com a blogosfera light pela primeira vez.

Com intuito de conhecer melhor a Poli (minha técnica da dieta) e, com o objetivo dela me conhecer melhor, resolvi pegar essa tag e, em cima dela, elaborar outras questões…

Então nesse post, fica separado assim:

  • TAG Vida Saudável: que respondi em vídeo e, que convido a todas vocês que possuem perfil no youtube, responder e enviar como vídeo-resposta.
  • Questionário – “me conhecendo um pouquinho mais”:  que respondi para Poli.
Espero que gostem… Beijinhos!
1. Faça uma breve apresentação pessoal – nome, idade, o que faz, onde mora, etc…

 

Meu nome é Cíntia Milanese, tenho 33 anos, sou casada e moro na zona norte de sampa com meu marido e 2 gatas.
Me formei em artes cênicas em 2006. Atuei por alguns anos, mas por não consegui me sustentar só com a grana de teatro e, por isso, acabei focando mais divulgação e eventos (o que acabou me levando para a graduação em Marketing, onde me formei em 2010).
Hoje trabalho com Marketing Digital e Comunicação em Mídias Sociais. Como estou desempregada, faço freelas escrevendo textos (assuntos diversos) para blogs na internet e, ano que vem (2014), iniciarei no curso de Psicologia (que sempre foi meu sonho, mas que nunca tive grana para pagar).
ADENDOS…
Sempre tive facilidade de entrosamento com pessoas de qualquer sexo e idade e, sempre consegui me adaptar facilmente às coisas, locais e situações (alguns amigos se impressionam com esse meu lado).
Nunca consegui ser objetiva. Antes de pedir algo ou explicar algo, eu exemplifico, imito, desenho… hahaha não sou boa de ir direto ao ponto.
 
2. Você sempre teve problemas com a balança? Conte um pouco como foi sua trajetória (quando começou engordar, porque acha que isso aconteceu?).
Não.
Eu sempre fui muito ativa. Era o tipo de criança que além de estudar, tinha atividades esportivas como o handebol e, fazia jazz e ballet. Fora essas atividades, minha maior diversão era brincar na rua de “rouba-bandeira”, pega-pega, carrinho de rolemã, etc… e ainda por cima, sempre comia certinho… não fui uma criança gorda. Comecei a sofrer o efeito sanfona na adolescência (quando minha mãe não cuidava mais 100% da minha alimentação). Não engordava muito, mas engordava e emagrecia com freqüência. Contudo, até os meus 27 anos, o máximo que havia chegado, era aos 68 kg.
Após ter de abandonar o teatro, fiquei bastante deprimida e em meados de 2008, comecei a engordar. Eu não percebia o quanto estava engordando e nem me dei conta de que estava engordando tão rápido. Só sei que no final de 2009 eu já havia engordado quase 30 kg e, no final de 2010, ultrapassei os 3 dígitos. Lembro de ter me pesado na semana do natal – 107 kg. Em 2011 emagreci pouco mais de 10 kg, mas foi só em 2012 que peguei firme e, consegui eliminar mais 15, totalizando 25 kg. Esse ano de 2013 tá bem complicado ver os ponteiros da balança baixar, mas agora, estou mais ligada na fita métrica mesmo, porque estava ficando desmotivada hehehe
Minha meta final é 60 kg. Minha meta de 2013 é sair da obesidade (que segundo o IMC, será aos 75kg).
 
3. Qual foi o momento que te fez querer mudar os hábitos e emagrecer? Que método usou/usa para isso?
Em 2011 eu resolvi que não queria mais aquela vida sem qualidade nenhuma e nem aquele corpo que levou minha autoestima embora…
Até hoje, me baseei no emagrecimento natural, à base de reeducação alimentar e atividade física.
Quando comecei, como eu estava no auge do desespero para emagrecer e não sabia por onde começar, primeiramente fechei a boca por conta própria, depois procurei ajuda da meta real, depois dos comedores compulsivos e por ultimo (na etapa atual) e diria, a mais assertiva, fui procurar ajuda profissional. Iniciei terapia, fiz check up, marquei nutricionista. Acredito que agora eu terei resultados mais consistentes.
 
4. A quanto tempo pratica hábitos saudáveis?
A prática se iniciou em meados de 2011. Mas ainda há muito trabalho pela frente.
 
5. Como foi o começo do emagrecimento para você?
Como todo o começo, divertido!
A gente tá motivada e cheia de planos… quando você inicia um processo de emagrecimento pela primeira vez, tem a impressão de que é simples, você não conta com as renúncias que terá de fazer nas festinhas, nos encontros com os amigos, nos finais de semana em família, nas festas de final do ano. Não conta com menos de 1 kg na balança, etc… hehehe
 
6. Quantas vezes você se exercita na semana? Que tipo de exercícios faz e qual estratégia costuma usar para não deixar de praticar a AF do dia?
Como voltei para a academia há apenas uma semana, ainda estou em fase de experimento, mas a meta é:
Segunda-feira – Das 7h20 às 7h50 – Musculação | Das 8h às 8h45 – Jump.
Terça-feira – Das 7h às 7h45 – Pilates | Das 20h15 às 21h15 – Corrida de Rua.
Quarta-feira – Das 7h20 às 7h50 – Musculação | Das 8h às 8h45 – Corrida na Esteira.
Quinta-feira – 20h15 às 21h15 – Corrida de Rua.
Sexta-feira – Das 14h20 às 14h50 – Musculação | Das 15h às 15h45 – Pilates.
Ou seja, 5x na semana + 30 min. de exercícios leves aos domingos.
Tenho muita preguiça de sair de casa, então, a estratégia que estou usando é a de ter horário fixo para fazer as coisas e seguir sem pensar muito. Apenas me troco e saio de casa.
7. Qual é o tipo de atividade física que mais gosta?
Amo Pilates – ajuda com a concentração.
Gosto muito de musculação – me desestressa.
Estou amando correr – me deixa contente.
 
8. Como se sente em relação ao seu corpo no momento?
Insatisfeita. Há muitas coisas que me incomoda no meu corpo e, todas elas estão relacionadas ao excesso de peso.
9. Quais são suas metas a longo e curto prazo?
A longo prazo – pesar 60 kg, vencer a procrastinação, ter um corpo firme e conseguir correr 5km todos os dias em meia hora.
A curto prazo – sair da obesidade e correr 1 km inteiro sem parar.

10. Quais alimentos não podem faltar na sua rotina?

Água, banana, ovos, leite e aveia.

11. Quais alimentos você cortou/reduziu? Porque?

Cortei – salgados fritos (coxinha, risoles, bolinhos, etc), leite condensado, Nutella e creme de leite. – cortei porque se começar, não consigo parar. Perco o controle.
Reduzi doces, refrigerantes (só tomo zero) e frituras (abro exceção 2x ao mês). Também não compro farinha branca e açúcar e só consumo bem de vez em quando, na casa dos outros.

 

 

12. Já fez dietas restritivas ou uso de remédios para tentar emagrecer? Como foi a experiência?

Sim. Tomei sibutramina por um mês e quase morri com seus efeitos colaterais… Depois disso, um médico me receitou garcínia, mas não vi vantagem alguma, porque sou péssima em tomar remédios (esqueço os horários, enfim, parei). Foi a única vez que tentei emagrecer com remédios.
Dieta restritiva, há uns 10 anos atrás, fiz 1 semana de dieta da sopa, mas não deu muito certo, porque no quarto dia, não conseguia mais ver sopa na minha frente hehehe
Final do ano passado, fiz 1 mês da dieta Dukan. Gostei dos resultados, mas não aguentei ficar sem frutas e além disso, quando parei, engordei novamente o que tinha eliminado 🙁

13. Quando foi sua última jacada? Como foi e o que sentiu?

Eu não jaco. Como o que não devia, com consciência e assumo a responsabilidade das consequências.

14. Que tipo de música gosta de ouvir durante o treino? 

Rock (Pop e Metal) e anos 80.

15. Quem são suas principais inspirações?

Eu tenho várias…
Nesta aba do meu blog, tem alguns.

16. O que mudou na sua vida depois que eliminou os kgs extras/O que espera que mude quando atingir a meta?

Autoconhecimento está tinindo, a autoestima está melhor e em alta… cada dia que passa, vai ficando mais claro que o emagrecimento não muda quem nós somos, mas acrescenta o que de melhor podemos ser… Quando atingir a meta, espero estar fortalecida o suficiente para não mais me sabotar e, conseguir manter o peso sem sofrimento.

17. Que tipo de estratégia você usa para não sair da dieta quando sai com os amigos ou, quando vai a uma festa, churrasco, etc?

Procuro fazer escolhas saudáveis dentro das opções disponíveis.
Também ando evitando ficar sentada na mesa em volta de comida, ao terminar as refeições.

18. Um hobby?

Além de navegar na internet e escrever? hehehe
Amo cantar e assistir seriados/filmes. Me deixa super feliz 🙂

19. Fale um pouco sobre a sua autoestima…

Ando cuidando melhor de mim por dentro e por fora, trabalhando a auto-aceitação, amor-próprio, emagrecimento e, consequentemente, a autoestima vai se fortalecendo, crescendo e aparecendo.

20. O que mais gosta de fazer quando está sozinha?
As vezes ler e refletir,
As vezes ouvir um áudio de auto-ajuda,
As vezes ver um filme ou me dedicar aos meus blogs.

21. Qual a sua religião?

Estudo e pratico o kardecismo, portanto, espírita.

22. Pratica o autoconhecimento? Fale um pouco sobre esse processo.

Sempre!
Quando fica difícil praticar sozinha, procuro um terapeuta, mas sempre tive essa necessidade, sabe? Gosto de estar comigo mesma, compreender o que me leva sentir isso ou aquilo, passar por isso ou por aquilo… diria que o autoconhecimento é para mim, extensão da minha espiritualidade.

23. Uma frase…

Não dá pra assobiar e chupar cana ao mesmo tempo…

24. Um ídolo?

Tenho vários ídolos, um para cada época e fase da minha vida. No momento existem duas… a Gisela Rao e a Louise Hay, (que conheci há poucos dias e estou extremamente encantada com sua história de vida e histórico de trabalhos psiquicos-humanitários).
 

25. Deixe um conselho para quem está começando a buscar uma vida mais saudável. 

Tenha em mente que, emagrecer envolve muito mais que força de vontade, dieta e exercícios. Emagrecer vem de dentro. Emagrecer exige equilíbrio e, equilíbrio exige autoconhecimento, cuidados psicológicos, motivacão, disciplina e uma dose de renúncia.

Tenha em mente que, emagrecer é uma decisão que deve partir 100% de você, pois é um processo pessoal e intransferível.

E tenha respeito pelo método de emagrecimento alheio. O fato de uma pessoa ter emagrecido a base de reeducação alimentar, não a torna superior ou melhor de quem emagreceu com cirurgia. Cada um tem um histórico de saúde, cada um tem um organismo, cada um tem uma patologia psicológica diferente e, portanto, dizer que a cirurgia é um método “fácil”, é pura ignorância.

Vamos parar com esse preconceito!

12 Comentários


  1. Muito bom saber mais sobre vc..vc tem um super auto controle, super decidida!!
    Isso eu admiro muito muito! Gostaria muito de ser assim. Belo exempl, de verdade!

    Responder

  2. Adorei essa tag!
    E o vídeo ficou excelente, Cintia.
    Engraçado que eu imaginava sua voz e seu jeito mais ou menos assim mesmo. Rsrs.

    Responder

  3. Adorei!!!!!!!!!!!
    Mais uma maneira da gente te conhecer ainda mais!!!!!!!!!!
    Beijos e otima semana!!!!

    Responder

  4. Muito bom te conhecer mais um pouquinho Cíntia! =)

    Eu até os 27 tambem nunca tinha passado dos 68! óhhhh vida!!! 😛

    Também tenho coisas que não posso comer pois não consigo parar: ultimamente tenho exagerado no chocolate 🙁

    Beijinhosss

    Responder

  5. Show o seu vídeo!!! Pratique o que a Louise ensina que dá certo! Ela é minha guru desde 2007 e faço sempre questão de falar sobre ela no blog, pois a mudança de pensamento é fundamental para quem quer perseverar. Acho muito importante o seu relato de que emagrecimento não é apenas número na balança, comer bem, AF, mas todo um processo interno de mudança. Tb sou de ver as coisas por essa linha e parece que é a que tem dado certo para mim depois de mil dietas, programas, etc… Um beijo e vamos em frente

    Responder

  6. AWWW!Emocionei! É um motivo de orgulho porder estimular alguém positivamente com a minha caminhada de emagrecimento. Mas não é mesmo só isso, ter ganho uma amiga com um coração enorme e uma sintonia tão grande é, antes de tudo, daqueles presentões da vida.
    Adoro a Louise Hay também, alguns livros dela me ajudaram muito. Outro autor no mesmo estilo que gosto pacas é o Geraldo Jampolski. Quando for ao Brasil vou finalmente ler o livro da Gisela Rao, tenho maior curiosidade!
    Focar no autoconhecimento e na autoestima são ferramentas essenciais no emagrecimento. Eu particularmente penso que isto vem até antes de qualquer mudança alimentar porque acaba tendo como consequência a diminuição da ansiedade e depressão que geralmente estão associadas à comilança.
    Sucesso, lindona! 🙂
    Beijocas
    Carla Pancha

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *