Um papo sobre amor próprio

“Aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo. É Amor Próprio!”
Resolvi escrever esse post especialmente para a querida amiga “B” – que vira e mexe fica mal por causa do “ex-my-love” dela. No período em que fiquei desempregada, comecei a acompanhar a novela “Cheias de Charme” (que aliás, me surpreendeu). A novela tem um enredo super divertido, as cenas são bem amarradas e a trama é surpreendentemente boa.
Gostaria de comentar uma cena que vi ontem entre a “Dinha e o Inácio” – que achei fantástica! Para quem não acompanha a novela, segue um resumo:
Inácio (Personagem de Ricardo Tozzi), e Rosário (Personagem de Leandra Leal), são apaixonados um pelo outro, desde o início da novela. Mas, devido diferenças de prioridades e ambições, eles se separaram. Ao saber do rompimento do casal, Dinha (Personagem de Juliana Alves), que sempre alimentara um amor “platônico” por Inácio, resolveu se aproximar do rapaz para “ajudá-lo” esquecer Rosário e assim, tentar ganhar de vez o coração do moço e ser feliz ao lado dele, como sempre sonhou. Contudo, embora Inácio quisesse esquecer Rosário e gostar da Dinha, ninguém manda no coração e então, todas as vezes que Rosário aparece na frente dele, o moço fica abalado com a presença da moça. E claro, Dinha sempre percebe e sofre calada.
No capítulo de ontem, isso mudou… Dinha finalmente resolve dar um basta em sua dor, dando um show de amor-próprio! Pois é… tem horas que é necessário mergulhar em si mesma e por mais que doa, fazer o que deve ser feito. Então, querida amiga “B”, vai aqui o meu conselho, escolhido com cuidado e com carinho pra você:
É hora de se desapegar de alguns sentimentos. É hora de parar de alimentar a dor.
O término de um relacionamento dói sim, muito. Mas graças a Deus, absolutamente nada é permanente! No mesmo mundo em tons de cinza, há cores. E somente verão as suas nuances, aqueles capazes de se renovar a cada ciclo.
Conforme disse Osho: Colocar-se em primeiro lugar, amar-se em primeiro lugar é um requisito fundamental para que o ser humano possa vivenciar a felicidade. Embora tenhamos aprendido que a autoestima é individualista e egoísta, ela é essencial para que possamos nos expor ao mundo com coragem e confiança.
A dor nos leva a reflexão e é fundamental em nosso processo evolutivo; mas, a tortura, o vitimismo e o sofrimento, são totalmente opcionais… Só você poderá escolher entre seguir em frente ou ficar presa ao que te machucou.
Ame-se. Importe-se com você, com o seu bem estar. Lute por uma vida colorida e perfumada, assim como é a sua alma. Pense que a separação é a chance que você está tendo de trilhar novos caminhos e descobrir em si mesma, poderes até então desconhecidos.
O outro não é absolutamente necessário; somos suficientes para nós mesmos. Somos banhados em nossa própria glória, banhados em nossa própria luz. (…) Crie energia ao redor de si mesmo. Ame seu corpo e ame sua mente. Ame todo seu mecanismo, todo seu organismo. Osho, Extraído de: The Way of the Buddha: The Dhammapada.
Espero de coração que esse post te toque o coração e a conforte um pouco.

Fé em Deus e pé na taba!

Cintia Milanese

26 Comentários


  1. Legal a postagem!A Simone Gutierrez desta novela curtiu meu blog e me seguiu no twitter inclusive, o Max Fercondini do globo ecologia também, mas esse não está nessa novela. Parabéns pela bela postagem.Até +

    Responder

  2. cintia sei que vc não citou meu nome por motivos óbvios mas não posso me calar. Estou emocionada e queria te dizer muito obrigado por vc ser tão querida; obrigado por seu conselho, por suas palavras, tenho certeza que vou conseguir seguir e vou esquecer . Saiba que seu conselho foi muito bem vindo e tudo que vc falou me fez um bem enorme! Obrigado mais uma vez, não tenho palavras……..

    Responder

    1. Fico feliz que meu recado tenha chegado ao seu coração. Cuide-se minha querida! Conte comigo, sempre.

      Responder

  3. amigaaaaaaaaaaaa tava louca ansiosa esperando seu post e eu adoreiiiiiiiiiiiii muitooooooooooooooooooo , vc como sempre abalando. bjus bom fim de semana.

    Responder

  4. Olá..Adorei seu blog, achei muito interessante.Se não for pedir muito, você poderia me seguir, no meu blog?Já estou te seguindoDesde de já agradeço =)Teh mais!!tutorialphots.blogspot.com

    Responder

  5. Nós aprendemos desde pequenos que é importante considerar os outros primeiro: tudo errado, né!Depois desfazer estes conceitos enraizados leva teeeempo…Vai chegar o dia que a sua amiga vai se cansar de ser coadjuvante da própria vida e vai mudar. A gente muda pelo amor ou pela dor. A maioria de nós infelizmente ainda escolhe a dor …Beijocas e ótimo dia!Carla pancha

    Responder

    1. Pois é, tudo errado!
      Mas o que me consola é saber que pelo menos hoje, estou consciente disso.
      Continuemos a nadar, minha amiga… bjs.

      Responder

  6. Às vezes é meio complicado, mas é tão necessário quanto um remédio pra uma doença.Acho que tenho que me aceitar como sou, em primeiro lugar, e segundo fazer as coisas que ajudem na minha saúde claro, mas que me façam bem.E se amar, sempre.hey segue de volta e deixa um comment?www.diademegalomania.blogspot.comvaleu

    Responder

    1. Obrigada pela troca, pela presença e pelo carinho. Vou visitá-la em breve e, se gostar, comento, sem dúvidas 😉

      Responder

  7. Gostei muito deste texto sobre auto estima e egoísmo serem tão irmãos. Realmente a gente tem que ser um pouco egoísta, não ficar só aceitando o que falam ou fazem conosco, esperando que a gente seja apenas capacho, aceitando tudo e quando veem que não somos assim, que nos impomos nos tacham com esses nomes. Constatemente sou chamada de arrogante, de que me acho melhor do que todo mundo. Quando estou atacada falo “e sou!”. Claro que nunca compreendem o que realmente quero dizer. Que apenas me esforço para ser melhor do que fui ontem…

    Responder

    1. Na verdade, temos de assumir esse orgulho e fim, sabe?
      Ficar dando satisfações é o mesmo que dar poder às pessoas… e é disso que temos de nos livrar. Volte sempre.

      Responder

  8. Assisti o pedacinho da novela… Eu perdi este capítulo… rsAmei o post e você tem toda razão… Eu penso que não podemos cobrar AMOR DE outra PESSOA se nós mesmo não o TEMOS… Nós devemos AMAR primeiro e o amor das pessoas é apenas consequência do nosso.Jogou duro… Parabéns!Eu amo assuntos relacionamentos a relacionamentos e por isso fiz questão de ler todas as linhas… Até as últimas que não entendi… rsBeijos

    Responder

    1. kkkkkkkkk não entendeu?
      Ah, Ge, não importa… o que interessa é que seu coração foi tocado. Beijão.

      Responder

  9. O Post não foi para mim mas poderia ter sido porque de fato tocou meu coração… com certeza vai ser conselho daqueles de colar na agenda… Obrigada!

    Responder

    1. Gostei do texto e vou dizer passei por um relacionamento de 4 anos em q me anulei.No inicio achava q ele era td pra mim,a pessoa especial q eu procurava ma não eu é q estava criando uma pessoa q não existia.A primeira vez q nos separamos achei q iria morrer ,sofri muito e aceitei ficar no jogo de vai e vem no qual ele só aproveitava q eu gostava dele q fazia o q queria.Ele marcava mas não vinha,desligava o celular,sabe sei q sofri muito.
      Desde q entrei para esse grupo e leio as matérias aqui colocada eu comecei a rever meus conceitos e passei a olhar mais pra mim.Foi então q depois de 2 meses ele apareceu com a cara mais sínica possível e pensando q nada tinha mudado.Enganou pois vi q tinha fantasiado um homem q ele não era e na mais calma possível eu falei “q não gostava mais dele e q td tinha acabado”,no inicio não acreditou pois estava acostumado a ver uma mulher q não tinha opinião e q qdo falava isso acabava brigando e mostrando q ainda gostava e q o q falava era mentira.Só q desta vez fui tranquila e objetiva e qdo viu q era verdade foi embora e vou dizer me senti muito leve e feliz com minha atitude.Agora quero me valorizar e não me sujeitar mais a isso,não preciso.Sei q estou me sentindo muito feliz.Obrigada por esse grupo existir.

      Responder

      1. Que depoimento maravilhoso!
        Obrigada por compartilhar, querida.
        Relacionamentos tóxicos acabam com a autoestima de qualquer um.
        Foi a melhor solução que teve, querida. Conviver conosco, nos amando, nos curtindo, etc… nada disso tem preço.
        O amor-próprio é libertador.

        Um beijo e muita luz pra você.

        Siga firme!

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *